Certas coisas

Sobre família, aprendizado e jornalismo…

Das lutas que temos na vida, as mais difíceis de administrar são as lutas internas, entre você e os seus próprios sentimentos, vontades, expectativas…

Há, exatamente, sete anos, eu chegava até a Mosaico Gestão em Comunicação, levando debaixo do braço a vontade de aprender e a expectativa de exercer a minha profissão.

Ser jornalista nunca foi um sonho, uma paixão, daquelas de brincar de faz de conta quando era criança. Pelo contrário. Da minha infância, o que lembro são incontáveis vestidos de noiva desenhados e brincadeiras de casinha e de professora – onde eu ensinava Português para as minhas bonecas.

Decidi pelo Jornalismo no momento em que tive que optar por algum curso ao preencher o formulário do Vest Ufes, em 2002. Nos primeiros períodos, tinha certeza de que a minha área era Publicidade e que eu faria a complementação das disciplinas após a conclusão do curso de Jornalismo.

Foi quando apareceram na minha vida pessoas muito apaixonadas pelo que fazem, pelas suas profissões – se não eram, aparentavam. E elas me contagiaram.

Alguns professores me mostraram como é gostoso saber escrever um bom texto – não que eu saiba, mas, aprendi a ter “tesão” pela escrita e isso se traduz em amar o que faço.

E tenho orgulho de ter escrito muitas notícias boas nesses sete anos de Mosaico. Trabalhar em assessoria de imprensa tem disso. A gente compra as ideias dos clientes, briga por eles.

A Gráfica GSA é a melhor e maior do Estado e, na minha cabeça, nada muda isso! O Itamaraty é o espaço que tem os melhores anfitriões de Vitória! As peças da Missbella são lindas e vão ganhar o mundo! A Lopes é (é MESMO) a maior empresa de intermediação imobiliária do País. O projeto Revelando os Brasis é tão lindo… É daqueles que dão trabalho, mas, compensa cada segundo. O GVBus… Ah, o GVBus! Foi um dos maiores desafios nesses sete anos e, quando ouço qualquer coisa desagradável ao Sistema Transcol, defendo com unhas e dentes, é como se falassem da minha família. E família é coisa tão, tão importante, que não dá pra deixar de lado…

Por isso, pela família, nesta semana, eu deixo a Mosaico Gestão em Comunicação.

Como disse, as lutas internas são difíceis, mas, há escolhas que não optamos por fazer ou não. Pode não parecer, mas, elas chegam já decididas nas nossas vidas. E, nos últimos meses, mesmo que eu quisesse escolher algo, o destino já havia providenciado o traço do meu caminho e, mesmo que eu tivesse, eu não podia escolher outras opções.

A partir de agora, estarei em casa, cuidando da minha mãe e cuidando de mim. E o Jornalismo estará comigo! Esteve nessas linhas e estará em cada job que chegar até mim.

Tantas coisas mudaram nos últimos meses que não dá nem pra saber se realmente está certo ou errado os passos que dei. Mas, quando o coração fala mais alto, não tem jeito, não tem escolha, não tem segunda opção.

Espero estar ainda em contato com o mercado de uma forma ou de outra. Vou trabalhar em casa na medida do possível, enquanto puder, quanto tiver oportunidade (colegas, para freelas, lembrem-se de mim!!!), enquanto existir paixão pelo Jornalismo.

Agradeço aos amigos que tornaram-se parceiros ou clientes, agradeço aos clientes que tornaram-se parceiros ou amigos. Tudo valeu a pena!

Carol e Ana Paula, obrigada por me ensinarem tanto e por me darem a oportunidade de estar há sete anos convivendo com vocês.

Vou sentir falta de estar com a equipe Mosaico, mas, é hora de me despedir.

Melhor: é hora de dar um “até breve”!

Anúncios

Navegação de Post Único

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: